Goiás 0x1 Atlético – O chopp já estava encomendado

Depois dos incontestáveis três a zero no jogo de ida, o Dragão voltou ao Estádio Olímpico para enfrentar o Goiás pela finalíssima do Goianão 2019. O jogo era de torcida única deles e a nossa galera foi assistir o jogo no telão do Accioly. O jogo mesmo foi só o tempo pra dar mais uma gelada no nosso chopp.

O Atlético foi praticamente com o time titular que já estamos habituados a ver, só que com a grande ausência do camisa 10 Jorginho. O sheik fez muita falta no jogo. Desde o início, o panorama do confronto era claro. Eles com a posse de bola tentando correr atrás do prejuízo e o Dragão no contra-ataque.

Só que não gostei muito da nossa postura no jogo. Tudo bem que a vantagem era grande, mas confiamos muito na falta de qualidade do ataque deles. Penso que deveríamos ter jogado mais. Ficamos o tempo inteiro na retranca, construímos pouquíssimas jogadas. Jorginho seria o cara pra pegar a bola e tentar rodar.

No segundo tempo, foi a mesma coisa. Só que, no finalzinho, a cereja do bolo do título. A torcida já gritava “É campeão” e Mathezinho, craque do campeonato, conseguiu infiltrar na defesa dos caras e marcou o gol. Festa no Olímpico, Festa no Accioly.

Título merecidíssmo. Já fazia um tempo que eu não via um grupo de jogadores tão unido e comprometido, além de uma conexão tão grande com a torcida. Trabalho impecável da nossa comissão técnica. Dá pra ver o cuidado dos departamentos de fisiologia e fisioterapia na prevenção das lesões. O trabalho dos médicos nas recuperações, sem falar nos excelentes preparadores físicos Jorge Soter e Diego Inácio que deixaram o time voando fisicamente.

Wagner Lopes, estudioso, sempre com uma carta na manga. Meus parabéns e muito obrigado. Coloca seu nome na história do clube e é sem dúvidas um dos técnicos mais capacitados que já vi no Atlético.

Parabéns, Adson. Acertou muito na montagem do elenco e na forma de conduzir o clube. É atualmente melhor dirigente do estado sem sombra de dúvidas.

A taça está de volta para o Bairro de Campinas. Fizemos barba, cabelo e bigode. Nos mata-matas, batemos o time mais tradicional do interior e a duplinha da capital. Que delícia.

Que venha a Série B. Esses jogadores tem mais coisas a conquistar e essa torcida ainda tem muito pra comemorar.

Da próxima, vem tranquilo, moxezada. Vem afoito não!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.