Dirigente da CBF abre o jogo sobre o auxílio financeiro para as federações




Em entrevista para o jornal Meio Norte, o secretário geral da CBF, Walter Feldman, explicou a posição da entidade nacional com relação ao repasse do auxílio financeiro para as federações estaduais. Para o dirigente, atualmente não há nenhuma possiblidade de entrada na entidade.

“A CBF já destinou recursos relevantes para a série C e D, e agora está finalizando um recurso para a série A e B, para que os clubes tenham as condições mínimas de retornar. Hoje não há nenhuma entrada e a CBF tem que se preparar para sempre investir R$ 500 milhões, essa decisão inclusive de passar para o final do ano está sendo tomada para que haja uma proximidade da competição deste ano com a de 2021”, frisou.

Por fim, o dirigente explicou com relação a Medida Provisória feita pelo Governo Federal: “Em termos de conteúdo achamos a Medida positiva, porque dá maior autonomia para o Clube negociar. Ela deve ter um bom debate na Câmara e no Senado para que produza melhores resultados ao nosso futebol”, disse.

Logo depois, completou: “Não mexe na atual estrutura, há contratos até 22 e 24 e eles não serão alterados, a não ser aqueles clubes que não possuem contratos”, apontou.







Os comentários estão encerrados.

error: Content is protected !!