Atlético 1 x 0 São Bento – A torcida merecia uma goleada na despedida

Exibir tudo

Em jogo válido pela penúltima rodada da Série B 2018, o Atlético recebeu o São Bento no Accioly no derradeiro jogo do Dragão em Goiânia em 2018. O rubro-negro vinha de empate em Maceió contra o CSA e almejava a vitória para continuar sonhando com o improvável acesso. Já o time de Sorocaba apenas cumpria tabela no campeonato.

Na escalação do Atlético, algumas novidades interessantes. Wagner Lopes lançou o garoto Moraes na lateral esquerda e Vitinho como volante. Moraes foi revelado pelo Atlético, jogou algumas partidas no Goianão 2016 e posteriormente foi emprestado para a base do Flamengo. O moleque foi muito bem no jogo, um dos melhores em campo e jogando com bastante personalidade. Parece que só fomos achar um lateral esquerdo confiável apenas há duas rodadas do fim do campeonato, infelizmente. Vitinho, por sua vez, jogou de forma correta, deu mais dinâmica ao meio de campo do que Fernandes.

Assim como a grande maioria dos times que vem jogar em Goiânia, o São Bento esperava jogar no erro do Atlético, nos contra-ataques. A formação com 3 zagueiros deixava claro isso. No entanto, foi após um erro de tiro de meta dos paulistas que o Dragão aproveitou e André Luís não perdoou, abrindo o placar para o Atlético. A partir daí, só deu o time da casa. Novamente, jogamos com ampla posse de bola e controlamos o jogo. O primeiro tempo poderia ter terminado 3×0, mas paramos no goleiro deles e na falta de capricho nas finalizações. O jogo estava muito fácil e ainda ganhamos uma “colher de chá” quando o camisa 10 rival foi expulso aos 30 minutos. Aí o jogo virou um treino.

Na etapa final, todos imaginavam uma goleada rubro-negra. Porém, não foi o que aconteceu. Apesar dos mais de 80% de posse de bola no 2º tempo, o time piorou com as alterações e não teve forças para tornar o placar elástico. Wagner Lopes colocou Thiago Santos e Denílson e deu uma quebrada no time. Se já é difícil jogar com um deles, imagina com as duas ínguas juntas.

O jeito foi comemorar a vitória “magra”, apesar de que seria um belo jeito de despedir da torcida com uma goleada. Torcida que, apesar de ter comemorado muitos gols na Série B, por incrível que pareça não viu uma goleada. Ficou esse gostinho.

O pulso ainda pulsa. Mantemos nossas chances remotas de acesso. Para melhorar um pouco, o Londrina perdeu em casa para o CRB e abandonou a disputa. O que nos resta é sonhar. Vamos secar e ver o que vai dar.

Deixe uma resposta

//]]>