Presidente do Atlético-GO está preocupado com a paralisação. Veja mais detalhes:




Dirigentes dos clubes que integram a Comissão Nacional de Clubes (CNC) realizaram uma vídeo conferência nesta semana, para debater a proposta entregue a Federação Nacional de Clubes. A ideia da solicitação é ceder 20 dias de férias coletivas aos jogadores e reduzir 25% dos salários para contenção de despesas nesse período.Já que o futebol brasileiro foi suspenso por tempo indeterminado por conta da pandemia do novo coronavírus. Em entrevista a Rádio Sagres 730, o presidente do Atlético-GO, Adson Batista disse que o clubes terão dificuldades.

“Estamos aguardando esse acordo coletivo e conversando com vários clubes no Brasil. É um momento de muita reflexão e de esperar soluções que não sejam ruins para ambas as partes. Só digo que os clubes, do jeito que está a situação, terão todos muita dificuldade. Espero que possa ter o entendimento, que o Governo também nos ajude e que a gente chegue num acordo”, disse o mandatário.

Leia também

O presidente ainda afirmou que a proposta recomendada pela Comissão não será suficiente para equilibrar as contas do clube, desta forma será necessário fazer uma reavaliação sobre os direitos de imagem dos atletas. “Eu acho muito pouco porque o clube não vai perder 25%, vai perder praticamente 100% nesse período. Acho que ainda tem que ter uma negociação em cima das imagens, não só no salário da carteira. Ninguém vai usar o contrato de imagem porque não está tendo atividade nesse período, então acho que tem que se discutir também essa questão”, concluiu Adson.







Os comentários estão encerrados.

error: Content is protected !!