Atlético-GO cogita nem buscar novo técnico para o restante da Série A

Com 11 derrotas acumuladas e o baixo aproveitamento de apenas 18% do pontos disputados, o Atlético-GO cogita nem buscar um novo técnico para a sequência da Série A. Após demitir Doriva, o Dragão passou a ser treinado pelo interino João Paulo Sanches e assim pode permanecer até o fim da competição. Mesmo antes do fim do primeiro turno, a diretoria admite que escapar do rebaixamento é uma missão bastante improvável e diz que vai aguardar as próximas rodadas para avaliar se vale a pena contratar outro comandante.

– O Atlético-GO não está buscando um nome neste momento. O clube vai aguardar alguns jogos, mesmo porque temos confiança na comissão aqui presente. Ela tem uma aceitação muito boa do grupo de jogadores. Vamos aguardar para ver se a equipe ainda pode pensar em Série A ou se vamos pensar no planejamento para a Série B do ano que vem – diz Adson Batista, diretor de futebol.

João Paulo Sanches é auxiliar na comissão técnica permanente do Atlético-GO e já havia assumido a equipe em outras ocasiões. No entanto, ele já afirmou que não pretende iniciar a carreira de treinador neste momento. Mesmo assim, Adson mostra otimismo em relação ao trabalho que ele pode desenvolver a curto prazo. No primeiro jogo dele à frente do time, o Dragão empatou com o Botafogo por 1 a 1.

Mais do que a organização tática da equipe em campo, porém, o dirigente rubro-negro avalia que o Atlético-GO precisa superar os constantes erros individuais. Adson aponta esse como o principal fator para o Dragão estar na lanterna desde o início do Brasileirão.

– Tivemos muitos problemas de falhas individuais. Isso é notório. O time jogou partidas de muita qualidade e competitividade, mas perdeu jogos de 1 a 0 e tendo condição até de ganhar. Infelizmente, não conseguimos ganhar e fica um número muito alto de derrotas. Além do desgaste de ficar em último lugar. Isso é o mais negativo neste momento – conclui.

Fonte: Globoesporte

Fechado para comentários.