Jogadores não aceitam redução salarial e pedem aos clubes férias de 30 dias remuneradas




Nessa quarta-feira a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf), enviou um documento com o seu posicionamento sobre a proposta de da redução de 25% do salário dos jogadores nessa pausa devido a pandemia do coronavirus. O documento informava que os jogadores rejeitaram a oferta feita pelos clubes a fim de minimizar o prejuízo devido ao calendário ocioso.

O documento foi enviado ao presidente do Fluminense, que faz a mediação dos atletas e dos clubes na situação. A recusa segunda o dirigente, se embasa no fato dos clubes terem alto índice de inadimplência com a maioria dos atletas.

Leia também

As feris coletivas foi um ponto aceito pelos atletas, porém o período desejado é de 30 dias, e não 20 como havia sido proposto. Além da alteração do período de férias os jogadores querem o pagamento integral do período e querem também que o terço constitucional seja feito até o prazo de 4 de maio.

O documento com a contra proposta que foi assinado pelo presidente da FENAP, Felipe Augusto, levanta ainda uma licença remunera de 10 dias entre Natal e Ano Novo. Outra exigência é o pagamento do salário e da parcela de direito de imagem referente a março. E que isso seja feito até 7 de abril.

Para a Fenapaf as medidas impostas em documento é vista pelos mesmos como “eficaz”.







Os comentários estão encerrados.

error: Content is protected !!