Goiás 3×0 Atlético – Outra vez entrou com medinho e outra vez saiu derrotado

Exibir tudo

No último domingo, o Atlético encarava o primeiro grande jogo do ano. Era clássico contra o Goiás. O confronto se deu no Estádio da Serrinha, mais conhecido como puxadinho ou puleirinho, e marcava o encontro das melhores equipes do Campeonato Goiano. Ambos estavam invictos antes da bola rolar e a expectativa era de um jogaço. O Atlético se acovardou e tornou o jogo quase um treino para o adversário.

Em que pese eu já ter começado a análise criticando o Atlético, o rubro-negro dominou o adversário no primeiro tempo. Não foi um domínio incisivo, de várias chances de gol, mas tivemos amplo domínio na posse de bola e na marcação do meio de campo. Praticamente todos os rebotes sobravam para o Dragão. O problema é que entramos de novo com medinho.

Assim como Tencati no último jogo contra eles ano passado, o Wagner Lopes ficou com medo e colocou um jogador só pra marcar o Michael. Tudo bem que o cara vive um excelente momento, merece uma atenção especial, mas mudar a configuração da escalação só pra marcar um jogador que nunca nem jogou fora do estado é brincadeira. Psicologicamente que é o pior. O time entra em campo mais preocupado em marcar o rapaz do que em marcar gol.

Até que Jonathan nem fez uma partida ruim, no primeiro tempo anulou o Michael. Porém, é inadmissível um time como o nosso abrir mão de um dos seus destaques só pra marcar o atacante deles. Tudo bem que o Moraes não marca bem, mas compensa DEMAIS no ataque. O time já estava se acostumando a jogar com o Moraes dando opção toda hora e aí temos que mudar uma estrutura de jogo só para freiar 1 jogadores deles.

Oktos

Cansei de ver o Atlético enfrentando sem medo equipes do Goiás MUITO MELHORES que essa aí. Em 2012 eles tinham um timaço com Goulart, Egídio e Walter e a gente bateu de frente, quase ganhando título deles. Sou fã do Wagner Lopes, mas essa não tem nem como defendê-lo.

Depois do primeiro tempo superior e levando gol na ÚNICA chegada deles nos primeiros 45 minutos e devido a falha de Kozlinski, o Atlético entrou totalmente perdido no segundo tempo, não sabia se marcava o Michael ou ia tentar a virada. Pra piorar, o infeliz do Thiago Santos entra no jogo e com 30 segundos em campo consegue ser expulso. Filho, pede pra sair do meu Dragão, faz esse favor pra nós, não aguento esperar mais 2 meses pra ver seu contrato acabar. No final, os 3×0 ficou até barato.

Todo clássico vai ser isso agora? Esse receio? Essa covardia? Torcida já está cansada disso. Wagner fala tanto em respeitar o DNA do Atlético, que sempre foi de ir pra cima, de não se acovardar, mas chega em clássico e me dá uma dessa. Incoerente.

Ah, antes que eu me esqueça… o que teve de jogador do Atlético fazendo videozinho antes do jogo, filmando a Serrinha, o gramado e tudo mais foi grande. Não gostamos nada disso. Teve um até que marcou a localização daquele chiqueirinho. Não pega bem essas coisas, estão começando mal.

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!