Exibir tudo

A estreia na Copa do Brasil até que foi animadora. Em campo se viu um time seguro na defesa, com confiança e paciência pra segurar o Flamengo diante de um Maracanã cheio e com a torcida empurrando a equipe carioca, o que torna sempre o time muito mais forte, mesmo jogando com os reservas, como foi o caso do jogo de ida pelas oitavas de final, onde o Atlético-GO teve inclusive algumas boas chances de marcar o gol que poderia dar uma esperança a mais para o jogo da volta, na próxima quarta (24/05) no Serra Dourada, em Goiânia.

Já sobre a estreia no Campeonato Brasileiro não se pode dizer o mesmo. Um resultado horrível diante de um time que esta longe de ser um dos fortes da competição. Apesar de que a derrota por 4×1 para o Coritiba não refletiu exatamente o que foi todo o jogo. A equipe goiana chegou a dominar uma parte do confronto, criando chances para abrir o placar por várias vezes no primeiro tempo, voltando a perder oportunidades de abrir o placar antes de sofrer os dois primeiros gols, em lances em que o goleiro Klever foi duramente criticado por falhas individuais, o que custou inclusive a titularidade do jogador para o até então reserva Felipe. A tão esperada estreia do atacante Walter foi a grande boa notícia dessa partida, ainda mais depois do belo gol marcado pelo “gordinho”, já que o restante da equipe mostrou uma instabilidade muito grande e inadmissível para um campeonato tão duro quanto esse, depois de ter sofrido os primeiros gols, o que acarretou no péssimo resultado para o Dragão campineiro, deixando escapar os primeiros pontos na competição nacional, que tende a ficar cada dia mais difícil de acordo que as equipes vão se encorpando e se reforçando ao passar dos jogos, por isso é muito importante que se tenha equilíbrio e não se deixe abalar após sofrer gols e perder a chance de pontuar em jogos fora de casa.

A volta para o Serra Dourada, em jogo válido pelo Brasileirão, era muito esperada pela torcida e pelo clube goiano, já que se tratava de novo de um grande jogo contra o Flamengo e a expectativa era de casa cheia como sempre foi em jogos do time carioca em Goiânia e pela boa fase que o clube vinha atravessando.

O público decepcionante foi compatível ao futebol apresentado pelo Atlético. Nem parecia um time que teve tanto tempo pra treinar jogando contra um adversário abalado por uma eliminação precoce na Libertadores. A grande diferença de nível técnico e tático entre as equipes fez com que o time goiano fosse totalmente dominado em campo do primeiro ao último minuto. Seguidas falhas individuais e coletivas tornaram o time muito vulnerável à troca de passes do Flamengo e presa fácil a marcação adversária quando tinha a posse de bola.

O que deixa o torcedor ainda mais preocupado, é que diferentemente dos jogos anteriores, o time não conseguiu sequer criar oportunidades de gol, sem oferecer perigo algum para a defesa flamenguista, salvo às bolas paradas cobradas por Walter, que deveria ser o homem da área pra tentar finalizar as jogadas, mas que acabou se tornando um faz tudo, tomando conta até dos escanteios e faltas cruzadas na área. Por falar em Walter, mais uma vez ele mostrou muita qualidade, buscando sempre o jogo e sempre colocando os companheiros em boas condições, se mostrando as vezes até impaciente com os outros jogadores, por não conseguirem levar a diante jogadas que poderiam ser melhor aproveitadas.

A impressão que fica é que o ano vai ser ainda mais duro para o Dragão, já que o clube não está disposto a fazer grandes investimentos e opta por apostar em jogadores desconhecidos ou que não vinham sendo aproveitados em suas equipes como o meia Andrigo, de 22 anos e que foi destaque do Gauchão 2016, emprestado pelo Internacional de Porto Alegre, e vem em busca de repetir as boas atuações que teve na sua ascensão ao time profissional do colorado gaúcho.

A torcida atleticana tem sim motivos pra se preocupar, pois já se foi quase metade do ano e o técnico Marcelo Cabo ainda não conseguiu dar uma “cara” e um padrão de jogo à equipe, ele espera dar essa qualidade ao time com os novos reforços que chegaram e que ainda não tiveram uma sequência boa de jogos e treinamentos para conhecer bem os novos companheiros e se adaptarem ao estilo de jogo uns dos outros. Tomara que esse resultado venha rápido, senão pode ser tarde demais.

Abre o olho Dragão!

Deixe uma resposta

//]]>