Dragão com um a menos segura empate diante da Aparecidense e fica perto das semis

Não foi aquela maravilha de jogo. Mas com certeza ninguém saiu triste do Olímpico nesta quarta-feira. A Aparecidense dominou a primeira etapa e ainda jogou um tempo e meio com um a mais. Teve chances de matar o jogo, mas não o fez. Com a ponta garantida na chave, de consolação, manteve o bom retrospecto e chegou ao nono jogo invicto, sendo sete vitórias e dois empates. O Dragão também não tem do que reclamar. O time suportou a pressão após tomar o gol, se adequou com dez em campo e obteve o empate. A classificação ainda não está selada, mas só não virá em caso de desastre. No fim, bom para os dois.

O JOGO

A Aparecidense tomou conta dos 45 minutos iniciais de partida. Desde o começo, a equipe azul buscou o gol e perdeu ótimas chances. Além disso, Silva foi expulso aos 23 e deixou tudo ainda mais fácil. Após duas grandes oportunidades, Aleílson, enfim, abriu o marcador de cabeça. Com o gol, o Dragão acordou e conseguiu o empate com Roger Carvalho, que aproveitou confusão na área.

O final de jogo foi morno, quase sem nenhuma emoção. O Camaleão não criou uma única jogada de gol e abriu mão do ataque. A postura quase custou à derrota no finalzinho. Apostando nos contra-ataques, os donos da casa por muito pouco não viraram aos 42, quanto Negueba acertou um chutaço e fez o travessão tremer.

Já classificada, a Aparecidense chega aos 25 pontos, lidera o Grupo B e segue firme rumo à melhor campanha da competição. Na mesma chave, o Atlético alcança 18 pontos, é vice-líder e só perde a vaga em caso de um desastre: perder as duas próximas partidas e ver o Goianésia ou Anápolis vencer nas rodadas seguintes.

FICHA TÉCNICA

Estádio Olímpico (Goiânia)

Horário: 19h30 (de Brasília)

ÁRBITRO: Elmo Resende
Assistentes: Tiago Gomes e Hederson Leão
Gols: Aleílson 29’T (Aparecidese); Roger Carvalho 39’T (Atlético).
Cartão Vermelho: Silva 23’T (Atlético)

ATLÉTICO: Kléver; Silva, Bonfim, Roger Carvalho e Wanderson; Abuda, João Felipe (Daniel Borges) e Jorginho; Willians (Júnior Viçosa), Negueba e João Pedro (Bruno Pacheco). TÉCNICO: Marcelo Cabo

APARECIDENSE: Pedro Henrique; Rafael Cruz, Robson, Mirita e Hélder; Clécio (Liniker) (Lucas), Abuda, Elias (Thiago Rômulo) e Robert; Aleílson e Tozin. TÉCNICO: Zé Teodoro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.