Com retrospecto favorável, goleiro dá a receita para buscar a classificação para o Atlético-GO

Exibir tudo

Foto: Paulo Marcos/Ass ACG

Em entrevista coletiva, o goleiro Maurício Kozlinski falou sobre o duelo do Atlético-GO contra o Brusque nesta quarta-feira pela primeira fase da Copa do Brasil, em Santa Catarina.

“Durante todos os anos que fiquei em Santa Catarina eu joguei muito contra o Brusque no Augusto Bauer e lá é um estádio muito difícil de se jogar, uma grama muito pesada, um campo apertado e, como o jogo será à noite, uma iluminação ruim. Serão várias dificuldades e nós sabemos que o time deles está adaptado, mas nós não temos que olhar as dificuldades e sim ter motivação. Nós tivemos vários confrontos esse ano, mas o mais importante a gente perdeu. Agora vamos ter uma partida de tamanha importância ou até mais, e não podemos dar brecha, temos que ir concentrados para trazer a classificação”.

Antes de chegar no Dragão, o arqueiro atuou no ano passado pelo Avaí e nos tempos do time catarinense chegou a enfrentar o Brusque durante os jogos do Campeonato Catarinense.

“Não vou me sentir em casa não, acho até que vou ser um dos jogadores mais cobrados porque todas as vezes que fui lá com o Avaí eu não sai derrotado, acho que nem empate, acho que sai vitorioso. Então vou ser muito mal recebido, a gente sabe que a cultura do torcedor brasileiro é essa, mas temos que superar tudo isso. A torcida deles impõe uma pressão muito grande com o estádio apertadinho, com os torcedores no alambrado, mas acredito que nossa equipe tá bem preparada para conquistar a classificação”, destacou.

Para disputar a primeira fase, o Atlético-GO já garantiu em seus cofres R$ 525 mil. Caso avance para a segunda fase da Copa do Brasil, o Dragão vai garantir mais R$ 625 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!