Chefe de arbitragem responde sobre críticas ao VAR no Brasileirão




Em entrevista ao programa Futebol na Veia, na ESPN, o chefe de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, abriu o jogo e falou sobre as críticas ao árbitragem de vídeo durante os jogos da Série A do Campeonato Brasileiro.

“Todos os clubes do Brasil que até hoje solicitaram ver ou ouvir qualquer solicitação do árbitro de vídeo foram recebidos pela comissão de arbitragem da CBF. Com transparência total e mostrando exatamente como é feito. Essa tecnologia é usada pela FIFA na Copa do Mundo. Na CBF TV enviamos para todos os clubes como é feito essa linha de impedimento, como é o diálogo na cabine. Está tudo lá se o pessoal tiver curiosidade de ver”, declarou à “ESPN Brasil”.

[related_post]

Logo depois, o dirigente da entidade explicou como os membros da cabine do VAR analisam as jogadas durante as partidas pelo Brasileirão. Com exemplo, o Leonardo Gaciba falou sobre o gol do Vasco contra o Santos que foi anulado.

“A jogada é congelada no primeiro contato do jogador com a bola. Isso é feito em câmera fechada. Depois, no momento do contato com a bola, são traçadas as linhas em pontos fixos dos jogadores prescritos pela regra do jogo. A partir daí temos a resposta do impedimento. Nesse jogo, temos a imagem em ângulo invertido o acerto do árbitro do vídeo. A questão de áudios é proibido pela FIFA, mas a transparência (da CBF) é total. O árbitro de vídeo validou o gol do Vasco contra o Santos. Acima de tudo é preciso acreditar no árbitro de vídeo quando ele toma as decisões corretas”, completou.







Os comentários estão encerrados.