Atlético-GO é um dos times que menos teve atletas no DM após retomada do futebol

Foto: Paulo Marcos/ ACG




A retomada das atividades no futebol brasileiro, que estava paralisado pela pandemia pela Covid-19, trouxe um impacto direto nas escalações das equipes: as lesões. Desde então, os clubes da Série A tiveram, somados, 249 desfalques para o departamento médico.

Sem contar, um aumento de 77% em relação ao começo do ano passado, quando os times registraram 141 casos. Já o fisiologista do Palmeiras, Daniel Gonçalves, falou sobre o assunto ao Globo Esporte.com.

[related_post]

“Futebol brasileiro é totalmente atípico nessas questões. A medicina, fisiologia, fisioterapia sabem trabalhar com um calendário congestionado porque não é somente o numero de jogos na temporada. Esse ano a gente tem o calendário congestionado até fevereiro. Por isso teremos clubes jogando 9 vezes por mês sem a possibilidade de fazer uma semana recuperativa” avaliou o fisiologista do Palmeiras, Daniel Gonçalves.

Quem também falou sobre o assunto foi o doutor do Vasco, Marcos Fernandes, que falou sobre o assunto. “Todo o estresse emocional, envolvido com a pandemia, isso tudo sem dúvida tem repercussão física, e o calendário hoje em dia em função da pandemia precisou ser apertado, há uma densidade de jogos muito maior, sempre dois jogos por semana, isso aumenta muito o risco de fadiga, de estresse muscular então isso se reflete no aumento da incidência de lesões nesses atletas”, completou o diretor médico do Vasco, doutor Marcos Fernandes.

Confira, a informação completa dos clubes:







Os comentários estão encerrados.