Atlético 3 x 2 Guarani – Klever compromete melhor atuação de 2018

Exibir tudo

Na abertura da 3ª rodada da Série B de 2018, o Dragão Campineiro recebeu o Guarani de Campinas no Estádio Olímpico buscando manter os 100% de aproveitamento em Goiânia. A expectativa era boa, apesar da derrota na última rodada, pois o desempenho do time foi bom e nos dava esperanças de boa atuação nessa quarta-feira também.

Antes de fazer a análise do jogo, gostaria de evidenciar minha indignação com a atitude da diretoria do Atlético em FECHAR a entrada e a bilheteria da Avenida Paranaíba. Uma vergonha. Um jogo com pouco mais de 1.000 pagantes e muita gente só conseguiu entrar bem depois do jogo começar. Aglomerou todo mundo nas míseras CINCO bilheterias da Rua 74 e formaram-se filas totalmente desnecessárias. O motivo? Provavelmente uma economia besta de “lanche” para 10 pessoas que ficavam responsáveis na bilheteria da Paranaíba. Mas, nada que já não estejamos acostumados, afinal, o torcedor atleticano é sempre bem tratado, rs.

Pois bem, quanto ao jogo, Tencati colocou um novo esquema tático. Voltou ao famoso 4-1-4-1 tão criticado por mim na era João Paulo Sanches e que foi um desastre no amistoso contra o Flamengo. Em razão da suspensão de Tomas Bastos, o time foi com Bileu, Romulo e Fernandes no meio, com João Paulo e Julio Cesar abertos.

Todavia, gostei muito. Fernandes e Romulo apareceram bem ao ataque e ajudaram muito na marcação das laterais. Viramos o primeiro tempo com um 2×0 bem tranquilo e logo no início do segundo tempo o João Paulo guardou mais um. Aliás, esse João Paulo vai nos ajudar muito nessa Série B.

Era, pra mim, a melhor atuação da equipe no ano. Se não me engano, o placar mais elástico da temporada também e tinha tudo pra ser mais dilatado. A facilidade com que o Dragão envolvia o Guarani nos fazia pensar numa goleada maior. Só que aí entrou em cena o goleiro Kléver.

Pois é, com 20 minutos da etapa final o placar já estava 3×2, em razão de duas falhas ridículas do goleiro atleticano. A primeira, então, foi digna de dó, fiquei até sem reação na hora. A partir daí, o Guarani ganhou confiança, veio pra cima, e tomamos um sufoco danado. Mas a defesa suportou bem e conseguimos assegurar a vitória.

Acho o Kléver MUITO inseguro. Desde o ano passado comete falhas inacreditáveis. A falta de confiança dele transparece até nas entrevistas. Já repararam o tanto que ele gagueja? Talvez o problema dele nem seja técnico, haja vista que mostrou ser bom goleiro na Série B 2016. Talvez o problema dele seja mental mesmo, alguém da comissão técnica precisa detectar isso e orientá-lo melhor, passar confiança… alguma coisa, porque do jeito que está ele vem comprometendo as boas atuações da equipe. Contra o Criciúma mesmo ele falhou no gol dos caras e tivemos que ralar muito pra virar o jogo.

Aí fica a questão, Kléver deve sentar no banco? Isso não terminaria de queimar o profissional? Mas até quando aguentar a insegurança dele no gol? Deixo isso para o competente Tencati e os preparadores de goleiro resolverem, ganham bem para isso.

No mais, estamos na pegada da competição e sigo confiante.

Deixe uma resposta

//]]>