Ainda dá? Veja sete motivos para acreditar na permanência do Dragão

A vitória sobre o Avaí foi providencial. Além de reacender o sonho da permanência, ajudou a brecar a reação de um concorrente direto e possibilitou algo que há tempos o Atlético-GO esperava: a chance de deixar a lanterna.

Na próxima rodada, o Atlético-GO pode ultrapassar o Coritiba. Seria o primeiro passo de uma caminhada que ainda é longa rumo à fuga do rebaixamento, mas que não está descartada. Ainda mais se levado em consideração o bom momento da equipe.

GloboEsporte.com listou sete fatores que comprovam essa evolução e que fazem os atleticanos acreditarem na façanha. Confira!

G-4 no returno

O Atlético-GO cresceu muito de produção nas últimas sete rodadas. Só nesse período o Dragão faturou quatro vitórias, uma a mais do que havia conquistado ao longo de todo o primeiro turno. Teve também um empate e só duas derrotas. Nessa metade do torneio, o time tem 13 pontos e aproveitamento de 61,9%, números que o deixam com a quarta melhor campanha após a virada. Estaria garantido na Libertadores.

segundo turno

TIMES PONTOS JOGOS VITÓRIAS EMPATE(S) DERROTA(S) %
BOTAFOGO 15 7 5 0 2 71
CRUZEIRO 14 7 4 2 1 66
VITÓRIA 13 7 4 1 2 61
ATLÉTICO-GO 13 7 4 1 2 61

Luiz Fernando em alta

Discreto no primeiro turno, Luiz Fernando é o cara do Dragão neste momento. Ele marcou gol nos últimos quatro jogos e virou titular absoluto. Ao todo, já soma cinco gols e é o artilheiro do time no Brasileirão, ao lado de Everaldo, que se transferiu para o futebol mexicano. O meia-atacante vive grande momento e conseguiu ofuscar Jorginho, antes o mais cotado para ser a joia rubro-negra na Série A.

Volantes afinados

Marcão, Igor, André Castro, Abuda, Silva… Vários foram os volantes utilizados ao longo da competição. Porém, os que melhor se encaixaram em campo chegaram ao clube no decorrer da disputa: Paulinho e Ronaldo. Essa parceria se consolidou a partir da vitória sobre a Ponte Preta e não foi mais desfeita. Bons na marcação e eficientes na saída de jogo, os dois deram um toque refinado ao meio-campo rubro-negro e provaram que não é necessário ter um “brucutu” à frente da zaga.

Visitante (agora) indigesto

Um dos motivos para a boa campanha recente do Atlético-GO é o seu desempenho longe de Goiânia. Se antes o Dragão havia vencido apenas uma (contra a Chapecoense), no returno o clube já emplacou três vitórias fora de casa (Corinthians, Ponte Preta e Avaí). Em vários momentos, a equipe até já tinha mostrado essa vocação para jogar melhor como visitante, mas sempre esbarrava em algum erro individual e deixava o resultado escapar. Isso, contudo, parou de acontecer.

Walter: fim da dieta de gols

Foram quatro meses sem fazer um golzinho sequer. Após marcar logo na estreia (derrota para o Coritiba, em 15 de maio), Walter entrou em uma longa dieta… de gols. Sim, fora de campo ele também controlou a boca para perder peso, mas, lá dentro, as coisas continuavam não dando certo. O fim do jejum só veio no 3 a 1 sobre a Ponte Preta, dia 16 de setembro. Na rodada passada, ele voltou a sacudir diante do Avaí e espera continuar com esse faro de gol. O Dragão agradece.

Evolução defensiva

O Atlético-GO ainda tem a defesa mais vazada da Série A, com 40 gols sofridos. No entanto, a ocorrência de gols caiu drasticamente se comparados os números dos dois turnos. No primeiro, o Dragão já havia sido vazado 15 vezes nas sete rodadas iniciais (média superior a dois por partida). Agora, nos duelos contra esses mesmos adversários, a zaga levou apenas seis gols (taxa inferior a um por jogo). Gilvan, William Alves e Eduardo Bauermann ainda cometem uma falha aqui e ali, mas deram maior solidez ao sistema defensivo. O goleiro Marcos também vem bem.

Tempo para treinar

Dos três técnicos que comandaram o Atlético-GO nesta Série A, João Paulo Sanches é o que tem melhor aproveitamento. Ele supera Marcelo Cabo e Doriva, o que indica que seu trabalho vem sendo mais eficaz. Para ampliar isso, nada melhor do que treinar. Novamente ele terá bastante tempo hábil para preparar o time antes de voltar a campo. O Dragão só atua dia 11, contra o Atlético-PR, e o comandante rubro-negro terá a oportunidade de corrigir possíveis falhas e extrair ao máximo do elenco.

Fonte: Globoesporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!