A falta que uma política de comunicação faz ao nosso Dragão

Exibir tudo

É de ficar indignado viu, a falta que faz um Marketing para o nosso rubro negro. Vendo o jogo Boa x Goiás no canal PFC o narrador falou que o Atlético Goianiense é a terceira força do Estado, que o maior é o Goiás e o segundo é o Vila Nova. Agora me digam, por que um narrador nacional diz isso com o Dragão jogando série A?

 

Respondo: Porque o Atlético não valoriza sua marca, não aproveita o espaço que tem quando disputa Série A. Porque com certeza esse narrador assiste uma hora ou outra a “Tigrao TV” e a “TV Goiás”, nos canais do PFC, onde esses clubes valorizam suas marcas. Esse narrador não sabe que o Atlético é o time mais antigo de Goiás, que é o primeiro campeão Goiano, que revelou Baltazar, Julio Cesar, Valdeir, Dudu… Que já na década de 60 o Atlético ficou em 6º lugar no Campeonato Brasileiro/Taça Brasil, que em 1971 ganhou um título nacional sobre a então vice-campeã paulista, a Ponte Preta. Que é o time goiano com mais títulos nacionais, que foi o clube com a maior torcida do Estado até o início dos anos 70…

 

Como não ficar indignado com uma opinião, entre tantas que devem ser divulgadas Brasil a fora, de que um time que não tem a metade das nossas glórias, como o Vila Nova, é maior que o Dragão? É indispensável fazer um parêntese nesse texto para ressaltar que o Vila Nova só foi ganhar seu primeiro título 18 anos depois de sua fundação, que já sofreu as maiores goladas dentre os clássicos goianos, perdendo para o Atlético por 11 x 0 em 1944, por 10 x 1 em 1948 e 9 x 1 em 1955. O Vila Nova é o único time em atividade na capital que literalmente fechou as portas, ficou de 1951 a 1954 sem disputar torneios e jogos profissionais, bem como o Vila já mudou de cor e de nome três vezes, tendo antes os nomes de Operário e Araguaia. Enquanto isso, nesse mesmo período, o Dragão reinava soberano ao lado do Goiânia na hegemonia do futebol goiano. Mas se o Dragão foi superior no passado também não deixa de ser no presente, o Vila Nova nunca ganhou um título da importância de um Torneio da Integração Nacional de 1971 ou de um Campeonato Brasileiro da série B tal qual ganhamos em 2016. Nunca revelou um jogador que fizesse tamanho sucesso na Seleção Brasileira, em grande clubes brasileiros e internacionais, como Baltazar, não tem a metade dos jogos que o Atlético já disputou na série A, nunca venceu os grandes do Brasil na elite do Brasileirão, nunca jogou um jogo fora do país por uma competição internacional, ao contrário do Dragão que foi ao Chile pela Copa Sulamericana, o Vila nunca chegou a uma semi-final de Copa do Brasil eliminando um gigante do futebol como o Palmeiras  e para fechar a questão o Atlético tem mais vitórias nos confrontos diretos entre os dois clubes, 80 vitórias do Dragão contra 73 do Vila.

 

Mas como esse narrador da Sportv saberia disso? Sendo que o Atlético faz 80 anos e não faz uma Revista Comemorativa para entregar para a imprensa e para os clubes nos lugares onde vai jogar, se o time não fez sequer um vídeo dos seus 80 anos para divulgar nas redes sociais e passar no canal da Dragão TV no Canal PFC, não faz uma camisa número 3, comemorativa dos 80 anos, para destacar sua história em jogos contra grandes clubes, não tem um programa sócio torcedor pra divulgar na TV…

 

Para esse narrador o Atlético e o Guaratinguetá, ou qualquer time de empresário, devem ser a mesma coisa. Os clubes que vem jogar contra o Dragão, ou mesmo os jogadores que por aqui passam, levam qual imagem do clube ? Que tem um ótimo CT-Centro de Treinamento? Será que isso basta para ser respeitado como um clube importante para o futebol brasileiro? Porque sabemos que os CTs do Guaratinguetá, do Red Bull, do Audax, e tantos outros clubes sem história também são ótimos, mas nem por isso esses times tem relevância para o futebol nacional.

 

Não precisamos nem ir muito longe para ver onde estamos errando, quando um jogador ou Comissão Técnica passa pela Serrinha, o estádio do Goiás, ele vê ali uma sala de troféus, uma loja com produtos exclusivos do clube e ainda homenagens a antigos jogadores, times que fizeram história, nos corredores da sede do time verde. E no Atlético? Nada nem parecido com isso. Onde ficam as taças conquistadas pelo Dragão? Onde se pode conhecer um pouco mais das glórias do time nascido no Bairro de Campinas?

 

Quando o Atlético completou  20 anos em 1957, fez uma revista comemorativa, quando fez 50 anos, em 1987, uma Diretoria quase amadora, sem recursos, fez também uma revista comemorativa, em 2007, na série C, e com muito mais dificuldades financeiras, foi feita uma revista dos 70 anos do clube, e esse ano, celebrando 80 anos e jogando série A… Vemos um total descaso em valorizar a marcar e a história do Atlético.

 

 

Enfim caros torcedores, enquanto nossa Diretoria achar que Marketing é fazer vídeo do ônibus e dos jogadores no vestiário e ter um estagiário engraçado no Twitter, o Brasil inteiro vai continuar desconhecendo nossa linda história, e teremos de ouvir que somos “3ª Força do Estado” , “Time de Políticos” , “Time de Empresários” , “Time que depende de fulano ou beltrano para existir”. Continuamos na torcida para que um dia o clube acorde para a necessidade de mostrar ao mundo inteiro que o Atlético é o time mais tradicional de Goiás.

Deixe uma resposta

//]]>